Fórum das Associações Docentes cobra direitos e condições de trabalho aos reitores das universidades estaduais da Bahia

Professores cobraram posicionamento do Fórum de Reitores (FR) das Universidades Estaduais da Bahia (UNEB, UESC, UEFS e UESB) sobre as condições de trabalho nos campi, ressaltando os recentes ataques aos direitos da categoria, em reunião que ocorreu em Salvador, dia 14, na UNEB. Os representantes do Fórum das ADs entregaram ofício a coordenação do FR, Profa. Adélia Pinheiro (UESC), enfatizando a necessidade de dar publicidade as atuais condições de trabalho e funcionamento das Universidades Estaduais, em especial no que se refere ao corte do adicional de insalubridade, ao não cumprimento das promoções, progressões e licenças prêmio e sabática. Os professores ressaltaram a ilegalidade administrativa do corte da insalubridade que desrespeitou laudos em validade jurídica sem verificação prévia; apontaram também a necessidade de convocar os profissionais aprovados no último concurso e que ainda não foram convocados.

O movimento docente demonstra preocupação com a precarização das Universidades Estaduais. No caso da UESC, trazem o exemplo dos cursos de engenharia, cujo levantamento da comunidade estudantil aponta a falta de aproximadamente 14 professores, sem os quais os cursos não conseguirão oferecer regularmente as disciplinas previstas em suas grades curriculares, o que é muito grave.

A reitora Adélia explicou que todas as vagas para professores titulares e plenos já se encontram preenchidas, tornando impossível o andamento das progressões sem ampliação de vagas. Quanto às liberações para licença prêmio e afastamento para qualificação docente dependem de novas contratações.

 

 

Ascom-ADUSC / 18 de março de 2016

*sem ônus para publicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.