CSP-Conlutas repudia repressão aos professores municipais de BH (MG); liberdade para Conceição e Wanderson!

Professoras da Educação Infantil de Belo Horizonte (MG) em greve esperavam na porta da Prefeitura para serem atendidas pelo prefeito Alexandre Kalil (PHS), mas foram recebidas com forte aparato repressor do Batalhão de Choque da PM – caveirão, jatos d’água, bombas de efeito moral, balas de borracha, sprays de pimenta e prisões de lideranças sindicais. Foi dessa forma que a Polícia Militar do governo estadual de Fernando Pimentel (PT) socorreu o prefeito contra os professores em luta.

 

 

A professora aposentada Conceição Oliveira e o professor Wanderson Rocha, ambos diretores do Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Rede Pública Municipal de Belo Horizonte (Sind-Rede-BH), foram presos.

 

Conceição foi jogada no camburão, apesar de sofrer graves problemas de coluna. Wanderson foi arrastado e também jogado no camburão. Perdeu os sapatos e os óculos.

 

 

Greve

 

Os professores da educação infantil municipal de BH entraram em greve nesta segunda-feira (23). A categoria exige equiparação da carreira com a dos professores do ensino fundamental.

 

O plano de carreira da educação infantil vai até o nível 15. Já a carreira dos professores do ensino fundamental vai até o nível 24. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Rede Pública Municipal de Belo Horizonte (Sind-Rede-BH), o prefeito Alexandre Kalil (PHS) prometeu durante a campanha essa carreira única na rede municipal.

 

A greve deve continuar até pelo o dia 3 de maio, quando a categoria se reúne novamente em assembleia.

 

Os professores das Umeis (Unidades Municipais de Ensino Infantil) começam ganhando atualmente R$1.450. Já os do ensino fundamental, R$ 2.100. De acordo com o Sindicato, Belo Horizonte tem conta com 131 Umeis, 31 escolas municipais de educação infantil e cerca de 30 escolas de ensino fundamental que têm turmas de educação infantil. Segundo a categoria, do total, 59 unidades estão totalmente paradas e 103, parcialmente paralisadas.

 

A CSP-Conlutas manifesta todo apoio à greve e exige a imediata libertação dos professores Conceição e Wanderson!

 

Lutar não é crime! Equiparação da Carreira da Educação Infantil à do Ensino Fundamental Já!

 

Nota da CSP-Conlutas de solidariedade à greve, repúdio à repressão e exigência de libertação de Conceição e Wanderson

 

A CSP-Conlutas, vem a público dar todo o seu apoio a luta da educação infantil de Belo Horizonte, hoje no final da manhã 02 Diretores (Wanderson e Conceição) do Sind-REDE foram presos e o companheiro Wanderson foi arrastado pela PM, eles participavam de uma manifestação pacífica Educação Infantil de BH. As professoras da Educação Infantil estão em greve e lutam pela equiparação da Carreira à do Ensino Fundamental. A manifestação pacífica aconteceu após a assembleia das professoras da Educação Infantil que decidiram manter a greve.

 

As educadoras manifestaram pela cidade cobrando do prefeito Alexandre Kalil (PHS) o cumprimento de uma promessa de campanha de equiparação da Carreira da Educação Infantil à do Ensino Fundamental.

 

Já na porta da PBH exigindo serem atendidas pelo prefeito para agendar uma reunião e tratar da sua pauta a manifestação que ocorria de forma pacífica foi brutalmente atacada por ação desproporcional e desmotivada do batalhão de Choque da PM que usou o “Caveirão”, bombas de efeito moral, balas de borracha, sprays de pimenta e gás lacrimogênio contra manifestação pacífica das professoras que lutam pela equipação da Carreira da Educação Infantil à do Ensino Fundamental.

 

Todo o nosso repúdio à ação truculenta da PM do Governo Pimentel (PT) e contra a prisão dos dirigentes sindicais!

Liberdade à Conceição e ao Wanderson!

Lutar não é crime! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.